︎





«Mata-Borrão» é o nome que damos ao conjunto de acções que têm lugar na Tinta nos Nervos entre ou durante as exposições de longa duração. O «Mata-Borrão» absorve o tempo e interfere no espaço. Paralelamente ao calendário das inaugurações e exposições de longa duração, a Tinta nos Nervos abre espaço a mostras de curta duração, intervenções pontuais associadas a eventos diversos, como lançamentos ou encontros na livraria, efemérides ou celebrações.
Em Julho apresentamos dois Mata-Borrões:  


De 9 a 18 de Julho

Mata-Borrão: Todas as impressões

Esta exposição de curta duração centrar-se-á no acervo da Tinta nos Nervos de múltiplos que empregam as várias técnicas da gravura, incluindo água-forte, litografia, linogravura, cianotipia e monotipia. Apresentam-se trabalhos de autores tais como Constança Meira, Damien Monteau, Ana Torrie, Amanda Baeza, Nuno Sousa, João Moura, Martine De Baecque, Joanna Latka, entre outros, demonstrando não apenas a variedade técnica e estilística, mas de mundos imaginativos, cheias de paisagens feéricas e misteriosas, cenas interpelantes e personagens fantásticas.


De 23 de Julho a 8 de Agosto

Mata-Borrão: Susa Monteiro - Postais de lugar algum

Para assinalar a integração de obras originais de Susa Monteiro no acervo da Tinta, apresentamos um pequeno ciclo de pinturas em papel, algumas das quais criadas exclusivamente para esta mostra. A autora, que tem conquistado um lugar especial no coração dos apreciadores das artes gráficas, adapta-se aos projectos em que se vê envolvida pela criação de cenas que oscilam entre a promessa narrativa e um simbolismo oblíquo, paisagens potencialmente universais e personagens estranhamente familiares.